Merci d'etre parmis nous*Thank you for being among us* Gracias por estar entre nosotros*Obrigado por estar entre nós* Grazie per essere in mezzo a noi* Danke, dass Sie bei uns* Спасибо за то, что среди нас*Terima kasih kerana menjadi antara kita*私たちの間にいてくれてありがとう* شكرا لك لأنك بيننا
Google-Translate-ChineseGoogle-Translate-Portuguese to FrenchGoogle-Translate-Portuguese to GermanGoogle-Translate-Portuguese to ItalianGoogle-Translate-Portuguese to JapaneseGoogle-Translate-Portuguese to EnglishGoogle-Translate-Portuguese to RussianGoogle-Translate-Portuguese to Spanish

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Soneto de fidelidade - Vinícius de Moraes

De tudo, ao meu amor serei atento
Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto
Que mesmo em face do maior encanto
Dele se encante mais meu pensamento.

Quero vivê-lo em cada vão momento
E em seu louvor hei de espalhar meu canto
E rir meu riso e derramar meu pranto
Ao seu pesar ou seu contentamento.

E assim, quando mais tarde me procure
Quem sabe a morte, angústia de quem vive
Quem sabe a solidão, fim de quem ama

Eu possa me dizer do amor (que tive):
Que não seja imortal, posto que é chama
Mas que seja infinito enquanto dure.

Vocabulário
canto: poesia.
louvor: elogio, exaltação.
pranto: choro.
pesar: tristeza, desgosto.
vão: insignificante, banal.
zelo: dedicação, cuidado.

Diplomata, dramaturgo, jornalista, poeta e compositor de música popular, Vinícius de Moraes (1913-1980) foi um escritor profundamente lírico. Sua estreia literária se deu em 1933, com a publicação do livro O caminho para a distância, apontado pela crítica como “neossimbolista”. Entretanto, esses primeiros poemas, de caráter místico e religioso, logo evoluíram para uma perspectiva mais material da existência, que abarcava temas da vida cotidiana e, de modo especial, focalizava o amor e a mulher.

Na Antologia poética, em que reuniu a parcela mais significativa da própria obra, o poeta afirma que esta pode ser dividida em duas partes, correspondentes a duas fases evolutivas.

Na primeira fase, a atividade criadora é marcada pela subordinação a temas místicos e religiosos, com direções transcendentes e metafísicas, ligadas ao catolicismo. Predominam os versos mais longos, algo dissertativo, em que se misturam símbolos de contradições internas, às vezes disfarçada por sugestões religiosas e bíblicas, e temas que, no futuro, constituirão a principal matéria da poesia de Vinícius, como sucede em A volta da mulher morena.

Meus amigos, meus irmãos, cegai os olhos da mulher morena
Que os olhos da mulher morena estão me envolvendo
E estão me despertando de noite.

Em relação à mulher, nesse poema, pode-se afirmar que ela representa o pecado e precisa ser eliminada para que o eu lírico encontre a paz.

Na segunda fase, o poeta se entrega à diversidade temática e formal, com maior riqueza de recursos, versos mais curtos e descontraídos, ritmos versáteis e leves. Abandonando os versos longos e o tom solene dos primeiros poemas, Vinícius se aproxima do cotidiano, misturando o coloquialismo a uma variedade de formas poéticas, algumas inclusive extraídas da tradição clássica, como o soneto, que o poeta dominava. A grande mudança, porém, é de ordem filosófica e diz respeito ao olhar que o poeta lança sobre a experiência amorosa. Se antes o desejo perturba porque inibe a ascese do espírito, agora ele é o próprio motor de que se vale o poeta para produzir seu canto.

[...]

E eu, moço [quando] busco em vão meus olhos velhos
Vindos de ver a morte em mim divina:
Uma mulher me ama e me ilumina.

A ideia de iluminação da vida e redenção das próprias angústias pelo encontro amoroso, erótico, carnal, resolve o contraste entre redenção espiritual e vida mundana.

Os temas atuais constituem a preferência de sua poética, em que se mesclam a emoção e a malícia, o gosto pelo cotidiano e a sugestão de sublimidade. Assim, também o amor e a morte (temas eternos) se apresentam sob as mais diversas formas, ora associados à sensualidade e ao erótico, ora em composições levemente irônicas ou maliciosas, ora em suaves enlevos líricos, ora em versos de analítico aprofundamento, à maneira de Camões ou de Cláudio M. da Costa. É o que ocorre em seus antológicos sonetos de fidelidade, de separação, do amor maior e em outros, menos citados, mas não menos ricos, pela densidade vocabular e sutileza analítica.

Os requintados sonetos em que Vinícius reflete sobre o amor são um dos pontos altos de sua produção. Modernizando uma das mais conhecidas formas clássicas de composição poética, o poeta carioca se empenhou em traduzir as contradições inerentes ao sentimento amoroso, bem como as suas dimensões sensual e carnal. Nessa parte de sua obra podem estar, sem exagero, as mais belas composições no gênero, em Literatura Brasileira, e algumas de suas obras-primas, como por exemplo o “Soneto de fidelidade”, um dos mais populares poemas de nossa literatura.

Uma das razões desse sucesso é a riqueza de imagens e de sons que ele apresenta. Além da metáfora, da antítese, do paradoxo e do pleonasmo, Vinícius emprega outras figuras de linguagem. Repare que nos versos da 1.ª estrofe há uma constante repetição do fonema /t/: tudo, atento, Antes, tanto, encanto, encante, pensamento. Esse recurso é chamado de aliteração.

No “Soneto de fidelidade”, Vinícius adota um tom camoniano, mas nos transmite uma visão do amor muito mais realista: a de que o sentimento amoroso deve ser sim, infinito – mas “infinito enquanto dure”. No lugar do amor platonizante e transcendente, o amor mais cotidiano, sujeito às mudanças que o tempo impõe a tudo.



O poema apresenta nítida influência clássica( cultivo do soneto, vocabulário culto, inversões sintáticas e chave de ouro). Sua estrutura é organizada em duas partes essenciais: a primeira, formada pelas duas quadras (estrofes de quatro versos); e a segunda, pelos dois tercetos (estrofes de três versos). Possui ritmo pelo jogo entre a métrica (número de sílabas poéticas - versos decassílabos) e as rimas (esquema ABBA/ABBA/CDE/DEC). No nível da sintaxe encontramos, apenas, dois hipérbatos (inversão da ordem natural das palavras), como acontece, por exemplo, em “ De tudo ao meu amor serei atento/Antes ( na ordem direta teríamos “Serei atento ao meu amor antes de tudo”).

O título do poema é bastante sugestivo, pois apresenta a forma poemática “soneto” e o tema “fidelidade”. O interlocutor é o próprio “eu”, porque a impressão que se tem é a de que o soneto é dito, como se fosse uma promessa de alguém para si mesmo.

Na 1.ª estrofe, o eu lírico afirma: terá, com seu amor, tanta atenção que seu pensamento ficará mais fascinado por ele do que por outro ser, por mais beleza que este apresente(“maior encanto”.). As expressões “com tal zelo”, “sempre” e “tanto” dão, respectivamente, idéia de modo, tempo e intensidade. "Com tal zelo" é equivalente a “de modo tão zeloso” ou “tão zelosamente”, indicando, pois, modo. "Sempre" é um advérbio de tempo e "tanto" um advérbio de intensidade. Fidelidade é entrega total à pessoa amada(exclusividade), renunciando, assim, a outras possibilidades amorosas.

Na 2.ª estrofe, há reiteração do desejo de amar, acrescentando que este sentimento deve ser vivido intensamente em todos os instantes. O eu lírico jura fidelidade e fala sobre a dedicação ao amor; um sentimento intenso a ser compartilhado, tanto na alegria como na tristeza: “E rir meu riso e derramar meu pranto (pleonasmo)/ Ao seu pesar ou seu contentamento”(antítese). Assim, o amor e a fidelidade terão de enfrentar situações contraditórias(seja nos momentos de dor, seja nos momentos de alegria).

Na 3.ª estrofe, o eu lírico tem consciência que tanto a vida, quanto o amor são passageiros. Sendo assim, emprega a mesma construção sintática (paralelismo sintático) para definir a morte como “angústia de quem vive” e a solidão como “fim de quem ama”. Conforme as ideias gerais do poema, pode-se dizer que uma das duas(talvez a morte, talvez a solidão) o procurará.

Na 4.ª estrofe, o eu lírico parece querer fundir duas ideias, ou seja, falar do amor (em geral), partindo de suas próprias experiências pessoais no terreno amoroso: “Eu possa me dizer do amor (que tive)”. Esse amor (ou paixão, já que se fala em fogo) dura apenas o breve instante do calor de uma chama: “Que não seja imortal, posto que é chama” (metáfora). A imagem da chama simbolizando a sensualidade e a finitude do amor, do ir e vir das relações amorosas, intensas mas não eternas, pode ser considerada o traço típico desse poeta, que dessa forma contribui com a proposta do Modernismo : aproximar a experiência poética da experiência vivida.

A chave de ouro do “Soneto de fidelidade” é uma das mais conhecidas passagens da poesia brasileira. O verso final apresenta o paradoxo “infinito enquanto dure”. Perceba o efeito expressivo obtido por essa figura de linguagem: um amor “infinito enquanto dure” sugere uma transformação da palavra “infinito”: ela perde o sentido temporal (pois o infinito, nesse sentido, dura infinitamente) e passa a ter uma dimensão de intensidade ( o envolvimento total, absoluto, com o sentimento, como se o tempo não importasse mais). Nesse sentido, a eternidade se mede em termos de intensidade e não de duração cronológica.

A importância de Vinícius de Moraes para a cultura brasileira não se restringe à literatura. Juntamente com Tom Jobim e João Gilberto, ele participou, nos anos 50, da criação do movimento musical da Bossa Nova. Assim, tornou-se compositor dos mais queridos, autor de inúmeras letras de canções que alcançaram e ainda alcançam grande sucesso de público.

62 comentários:

  1. "Mas que seja infinito enquanto dure."

    bjinhos no coração querido...

    :*

    ResponderExcluir
  2. Interesante y bella entrada.
    Me encanta y admiro desde hace mucho tiempo a Vinícius de Moraes y a tantos otros de la Bossa Nova.
    Felicitaciones por el post
    Saludos

    ResponderExcluir
  3. Meu Anjo.
    Deus abençoe sua semana
    sou sempre grata pelo seu carinho.
    No momento quase não estou conseguindo fazer visitas.
    Porém tenho você no meu coração e pensamento.
    Estarei tentando deixar meu carinho também,
    parabenizar pelas postagens lindas que leio na sua postagem.
    Um beijo no coração .
    Já com saudades e muitas.
    Evanir

    ResponderExcluir
  4. I am delighted to be visiting your blog. A lot of the information I can find here. Thank you for sharing information. :)

    Sincerely,
    Health is Everything

    ResponderExcluir
  5. Hi. I'm Lorena, from La Voz de Michael Jackson. Interesting entry, Nelson. I was amazed, I've learned a lot. I hope you visit me back. Greetings too from Venezuela

    ResponderExcluir
  6. Muy completo análisis,amigo. Aprendemos no sólo a admirar a Vinicius, sino a desgranar estrofa por estrofa su significado.Excelente tu trabajo!
    Un abrazo cordial

    ResponderExcluir
  7. preciosos y triste a la vez
    Me alegra verte nuevamente por aquí, me preocupé
    Espero estés bienamigo Nelson
    Un abrazo

    ResponderExcluir
  8. Olá! Nelson, Deixei um recado lá mural!
    Aproveito essa bela postagem, primeiramente para agradecer sua inestimável visita e também pelo recado deixado.
    Como disse, vejo que faz desse Blog um lugar especial, onde deixa transparecer o zelo com que desenvolve suas postagens.
    Congratulações!
    Um abraço!

    ResponderExcluir
  9. Hey Nelson, thanks for the visit!

    Some people are totally gifted with words. They have ways of expressing their emotions through the intricacies of the language. In the end, we don't just understand their emotions but we also understand ours. Anyway, I have written a few poems myself and had one printed in a textbook that high-school students here in my country use. My work aren't as good as these people that you write about but I guess some part of myself is revealed through them.

    Myke
    Show Me Your Look Today
    The Pinoy Wanderer

    ResponderExcluir
  10. Tu blog es una fuente de sabiduría y cultura, con unos post espectaculares y unos análisis completísimos, no conocía a este autor y su soneto me encantó
    Gracias por enseñármelo, buscaré más cosas de él...
    Besitos en el alma y feliz fin de semana
    Scarlet2807

    ResponderExcluir
  11. Bellisima entrada, espero que hayas tenido un buen finde y ahora te deseo una buena semana.
    un abrazo

    ResponderExcluir
  12. infinito mientras dure genial, me gusto mucho , no conocia. aqui estoy. un beso desde uruguay

    ResponderExcluir
  13. Muchas gracias por tu comentario. Leerte es sencillamente maravilloso, cada frase es mágica. Creo que no había leído cosas tan bonitas, a pesar de ser bastante es agradable, ya que, generalmente veo el tamaño del texto primero y luego leo, en este caso fue todo lo contrario: lo leí y luego me di cuenta del tamaño.
    Me ha encantado! y me alegra que mi post te haya encantado a ti, te mando muchoss besitos!
    Hasta pronto!

    EVY'S Room

    ResponderExcluir
  14. Olá Nelson!

    Se existe alguém que escreve com a alma, digo que Vinícius é essa pessoa. Versos urdidos com os mais puros fios de sensibilidade nos fazem admirá-lo e cada vez mais fazermos dele o nosso porta-voz.

    Obrigada pela carinhosa visita e seja sempre bem vindo!

    Um abraço na alma e que a paz permaneça em seus dias

    ResponderExcluir
  15. Hi Nelson. Thanks for visiting my blog. The poem is absolutely beautiful, as is you site.

    ResponderExcluir
  16. Hola Nelson!! Me encantó el post. Admiré y admiro a Vinicius de Moraes. Sus letras son muy bellas.
    Un abrazo

    ResponderExcluir
  17. Olá Dear Nelson,

    This is my third trip to your illustrious site for I return to read your posts and ponder them and return to comment.

    You've again introduced me to another Renaissance Man, Visicius de Moraes, a lover of romance and the human condition.
    I read once that....
    "The term Renaissance man suggests a person of many accomplishments. He is neither an expert nor a specialist. He knows more than just a little about "everything" instead of knowing "everything" about a small part of the entire spectrum of modern knowledge."

    With all his titles and accomplishments the poetry truly speaks to my heart especially the last stanza..

    "I can say I love(I had);
    That is not immortal, since it is called
    But let it be infinite while it lasts"

    I'm still working on another entry regarding aging on my blog. I've updated the side bar. For some reason I've become preoccupied with the process. :-)

    As always I'm so glad when you visit.
    Cuidado and peace until I hear from you again!

    Carolyn/Nashville, Tn.

    ResponderExcluir
  18. Nelson tu blog es fantástico lleno de sabiduría te doy las gracias por tu visita, y volveré aquí hay mucho que aprender..

    que tengas una linda semana
    besos y sonrisas

    ResponderExcluir
  19. Nelson this is so wonderful. I would love to attain a depth of love such as this in my own writing. And the first photograph is such an expression of love. Thanks for flying over to my blog. Fly back soon.

    ResponderExcluir
  20. I admire the valuable information u offered in your message.
    I am very impressed to watch your KEYWORDS.
    That is very authentic & fantastic.
    Sports World Network

    ResponderExcluir
  21. Obviamente traduções do Google, me faz perder muito. Mas estou feliz em visitá-lo de vez em quando. No meu blog, você é sempre bem-vindos.

    !Ah los idiomas!Como me gustaria poder comunicar con toda la planeta. Siempre seras el bienvenido a mi blog.
    Saludos
    Maia

    ResponderExcluir
  22. Hello Nelson. Thanks for your visit to my blog.
    Have a nice week. Excellent poem....!!

    ResponderExcluir
  23. Thanks very much for visiting my blog!
    Your post is fantastic, I like the poetry.
    The photos are great and beautiful song.
    I don't understand Portuguese but I'm sure that you say beautiful things :)
    Kisses!

    ResponderExcluir
  24. Nelson, this post is both beautiful and analytical. Akin to having a love-affair with verse. Love it. Saludos desde los Estados Unidos! :)

    ResponderExcluir
  25. That first picture is perfect for the poem. What beautiful verse, and your analysis of it is so well done. Thank you for flying over to visit!

    ResponderExcluir
  26. A pesar de que el traductor no es bueno para el poema, si puedo captar tus vastos análisis. Son auténticas lecciones. Gracias por ofrecérnoslas. Enseñan mucho.
    Un abrazo
    Mercedes

    ResponderExcluir
  27. Vuelvo a tu espacio para agradecerte la traducción del soneto que has dejado en mi blog. Ahora podré "saborearlo" lento y tendido.

    Un abrazo
    Mercedes

    ResponderExcluir
  28. Your post is outstanding. The mixture of images and thoughts are sophisticated and creative.

    ResponderExcluir
  29. Buenas noches

    Siempre seremos amigos para contar alegrías y tristezas, una a una y así tendremos como testigos
    al sol, al viento, a la noche, o a la luna.

    Un abrazo de feliz día de la Hispanidad

    ResponderExcluir
  30. The way you put words together is pretty awesome. I'm sure you'd do well when you try to write your own poems :)

    ResponderExcluir
  31. great thoughts, very thoughtful piece.

    ResponderExcluir
  32. Un gusto leerte Nelson.

    Cambie de dirección.

    http://cafeconaromaaverso.blogspot.com/

    Nos leemos acá, saludos

    ResponderExcluir
  33. Wow! Great blog and photos! :) I love it :)

    ResponderExcluir
  34. ¡Excelente Vinicius. Excelente la explicación clase magistral con el soneto sáfico!
    "...Que de amor o de celos, risa y llanto
    se confunda la alfombra drodigiosa
    o la tejan los hilos de mil cantos..."
    Un terceto al aire. Nada más
    Un abrazo

    ResponderExcluir
  35. Merci pour votre gentil commentaire laissé sur mon blog ...
    Il n'est pas simple pour le traducteur Google de donner les mots justes pour exprimer tout ce que vous avez écrit.
    Mais ce que je retiens c'est que l'amour nous tiendra toujours... et heureusement.
    gros bisous

    ResponderExcluir
  36. Oi!!Obrigada pela visita em meu blog e pelas palavras. Encontrei teu blog pesquisando sobre Vinícius de Morais e gostei muito.Que pena q não conseguiste me seguir.
    Que continues com este blog maravilhoso.Sucesso!Deus te abençoe!!

    ResponderExcluir
  37. hello Nelson

    and a great article about a great poet as usual

    my best wishes from Cairo, Egypt

    Egyptian Shahrazad

    ResponderExcluir
  38. Hello Nelson!

    Greetings from the Philippines! How's your week going so far? Take care always and have fun!

    Myke
    Show Me Your Look Today
    The Pinoy Wanderer

    ResponderExcluir
  39. Hey there! Thank you for visiting my blog. I like yours and am following you now. Hope you will follow me back.
    hugs from New York,
    xx
    Ask Erena
    http://askerena.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  40. Nelson,
    fiquei tão feliz por ter dado o ar da sua graça no meu "simplório" blog.
    Passei para conhecer o seu canto e me esbaldar com suas inteligentes palavras e belíssimos poemas do Vinicius - que como sempre, tocam meu coração.

    Espero que sua presença se faça constante!..
    volte sempre ao juliamodelodemodelo.blogspot.com

    ResponderExcluir
  41. I wonder when can I ever learn to write such things.

    ResponderExcluir
  42. ... oh my dear friend,
    I have followed you, my name's Indiro A Pramuditha from Bandung-Indonesia.
    ... thanks for visited me, I Love Brasil.

    ResponderExcluir
  43. Hola amigo, esta muy interesante tu blog, espero que tu tambien vicites el mio:

    http://ver-peliculascristianas.blogspot.com/
    http://aceptaacristoentuvida.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  44. Hola buenos dias!! Gracias por visitar mi blog
    Bello poema. Pleno de versos de fuego, mi estimado amigo. Felicito tus letras y te dejo mi saludo fraterno

    ResponderExcluir
  45. Olá novo amigo
    Obrigado por visitar o meu blog e aqui eu encontrei muito conteúdo para aprender algo sobre a literatura brasileira
    Muitos cumprimentos da Macedônia

    ResponderExcluir
  46. Olá, Nelson!

    Que bela homenagem a Vinícius de Moraes no mês de seu aniversário!
    Felicito-o por mais esta bela postagem em seu blogue. E me encanto em aprender muito aqui...
    Aprendi que
    ...assim, em face do encanto a que nos remetem os versos do soneto, a fidelidade nele sugerida dura o tempo de uma chama. Sabemos que Vinicius teve muitos amores, e era "atento" a cada um deles; tinha pela chama tal zelo que seu pensamento se encantava a cada novo amor, com tal contentamento que sugere-nos, havia no poeta um enorme desejo de infinitude e imortalidade. No soneto, a mais bela forma de expressar fidelidade ao que não é eterno, mas que mergulha o ser amoroso no infinito.

    Aguardo, zelosa, por nova publicação!

    ResponderExcluir
  47. Hey Nelson, another beautiful poem and fabulous more fabulous art! Thank you for sharing your knowledge and Poets :) Have a wonderful day!

    ResponderExcluir
  48. hi , your blog and photos so beautiful keep the good work :)

    ResponderExcluir
  49. "and in his praise, I will spread my song" Magnificent!

    ResponderExcluir
  50. me ha gustado mucho el poema y también el análisis que de ella has hecho.y bonitas fotos!!!
    saludos desde españa.
    Buen día!!!

    ResponderExcluir
  51. Such beautiful words. Even if it's just translated (using your language translator), the outcome is still very profound.

    Have a great weekend Nelson!

    Show Me Your Look Today
    The Pinoy Wanderer

    Keep in touch! ☺

    ResponderExcluir
  52. Hola Nelson, es un honor y un gusto estar en tus letras y sentir tu palpitante y hermoso corazón.
    Me ha gustado leerte.
    Besitos en tu corazón.

    ResponderExcluir
  53. Nelson desejo nestes dias festivos, muita paz, união e alegrias na sua vida
    Nunca deixes de sonhar...
    E como disse Fernando Pessoa "tudo vale a pena, quando a alma não é pequena"
    Continua com o teu bom trabalho e conta que vou aparecer por aqui muitas vezes
    Um abraço
    http://aluasomeeosolvoltanovamente.blogspot.com

    ResponderExcluir
  54. ¿Que sería la poesía si no existiesen las emociones?
    Cada canto o reproche al amor es un abanico de intenciones que empuña a su antojo el alma.
    Muy hermosa esta entrada.
    Yo también te deseo una Feliz Navidad en compañía de aquellos a quienes amas.
    Un abrazo Nelson y muchas gracias por estar siempre cerca.

    ResponderExcluir
  55. Bom Nelson! Que ótima "descriçao ou dissertaçao) sobre a obra de Vinícius. Voltei aos meus tempos de estudos literários, quando pela primeira vez tive "contato" com tal obras e daí para frente foi um encantamento só. Estou encantada....nao melhor, extasiada com seus comentários. Muito alegrou minh'alma.
    Continue escrevendo. Estarei aqui para ler.
    Abraços

    ResponderExcluir
  56. Nelson:
    que importante los análisis que brindas a tus lectores.
    Saludos
    David C.

    ResponderExcluir
  57. Ainda encontro alguém pra quem valha a pena recitar este soneto rs.

    Amei seu blog!

    Patrycia Alves
    acendedordelampadas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  58. olá _ adorei , amo literatura .

    Eu possa me dizer do amor (que tive):
    Que não seja imortal, posto que é chama
    Mas que seja infinito enquanto dure.

    muito bom mesmo , continue nós encantando com belas literaturas.

    ResponderExcluir
  59. Eu possa me dizer do amor (que tive):
    Que não seja imortal, posto que é chama
    Mas que seja infinito enquanto dure

    amei

    ResponderExcluir