Merci d'etre parmis nous*Thank you for being among us* Gracias por estar entre nosotros*Obrigado por estar entre nós* Grazie per essere in mezzo a noi* Danke, dass Sie bei uns* Спасибо за то, что среди нас*Terima kasih kerana menjadi antara kita*私たちの間にいてくれてありがとう* شكرا لك لأنك بيننا
Google-Translate-ChineseGoogle-Translate-Portuguese to FrenchGoogle-Translate-Portuguese to GermanGoogle-Translate-Portuguese to ItalianGoogle-Translate-Portuguese to JapaneseGoogle-Translate-Portuguese to EnglishGoogle-Translate-Portuguese to RussianGoogle-Translate-Portuguese to Spanish

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Amor de perdição - Camilo Castelo Branco

Amor de perdição é a mais famosa novela passional de Camilo Castelo Branco. Embora tenha relacionado a história à vida atribulada de um parente (seu tio Simão Botelho), Camilo incorporou à obra muito de suas próprias experiências na prisão(escrita na Cadeia da Relação do Porto) e de seu relacionamento proibido com Ana Plácido, mulher casada.

Nascido em Lisboa, casa-se aos 16 anos com uma aldeã de 15, mas logo deixa esposa e filha e vai para o Porto, estudar na Escola Médica e Acadêmica Politécnica, que abandonara mais tarde. É no Porto que toma contato com a vida citadina e as atividades artísticas e literárias(uma trajetória atormentada e boêmia, que muitas vezes serviu de inspiração para seus enredos sentimentais). Foge com Ana Plácida, mulher casada com um rico comerciante brasileiro. Por crime de adultério, os amantes são presos. Neste ínterim, publica “Amor de perdição”(1862). Finalmente absolvido, liga-se definitivamente a Ana Plácido e com ela se casa após a morte do marido. A partir daí dedica-se a escrever livros como forma de sobreviver.

Camilo Castelo Branco foi um escritor de enorme produção. Sua obra inclui poemas, peças teatrais, cartas, textos jornalísticos, exemplos de historiografia e crítica literária e, principalmente, novelas e romances. Essa produtividade se explica pelo fato de Camilo dedicar-se exclusivamente ao ofício de escritor (produzindo ora de acordo com uma inspiração e autenticidades particulares, ora apenas seguindo a moda dominante), daí obtendo toda a sua renda. Torna-se o escritor mais lido em Portugal.

Apesar disso, desgostos na família (dificuldades financeiras, a loucura de um filho) e a ameaça de cegueira irreversível ( em conseqüência da sífilis, que adquirira na juventude) levam-no cada vez mais ao desespero. Sem possibilidade de cura, suicida-se. Perceba que essa “história” não é um enredo de nenhum romance romântico, mas a síntese da biografia de Camilo Castelo Branco (1825 – 1890), um dos mais fecundos escritores da literatura portuguesa.

As novelas de Camilo Castelo Branco incluem temas históricos, aventuras, mistérios, sátiras e paixões. Essa variedade gerava grande interesse no público, já acostumado à tradução dos folhetins franceses e ingleses receptivos ao Romantismo, graças à produção de Almeida Garrett e Alexandre Herculano. A obra de Camilo corresponde à segunda etapa do movimento em Portugal.

Em linhas gerais, a novela (do italiano novella, ou seja, pequenas histórias, como as de Boccaccio em Decameron) é a representação de um acontecimento, sem a amplidão do romance no tratamento das personagens e do enredo. Como característica, apresenta o condensamento da ação, do tempo e do espaço, bem como um ritmo apressado no desenvolvimento da sua intriga. A história é linearmente contada, as descrições são rápidas, não há praticamente análise psicológica de personagens.

Escrita em terceira pessoa, esta obra caracteriza-se por um narrador onisciente, isto é, um narrador que desvenda o universo interior dos personagens. Dividida em vinte capítulos, mais a introdução e a conclusão, Amor de perdição segue uma sucessão temporal rigidamente cronológica. A síntese das principais ações mostra a presença de ingredientes romanescos de que Camilo invariavelmente se utiliza, em suas novelas passionais: o amor irrealizado e alimentado à distância, a proibição da sociedade à realização do sentimento amoroso e o final trágico dos protagonistas.

“Amor de perdição” narra as desventuras de amor relacionadas a dois jovens de famílias inimigas(à moda Romeu e Julieta, de Shakespeare), que fazem da separação de ambos uma questão de honra ( as questões de honra, aliás, podem ser consideradas como um dos principais motivos do romance camiliano). O episódio mais representativo ocorre no seu desfecho, quando o tema da “morte por amor” atinge o seu clímax.

O drama desenvolve-se em Viseu. Simão Botelho, jovem impetuoso, apaixona-se pela vizinha Tereza de Albuquerque, de 15 anos. Depois de todos os obstáculos sucessivamente colocados à realização amorosa dos apaixonados, a solução em seu favor vai se tornando impossível. O pai de Teresa, Tadeu de Albuquerque, deseja casar a filha com um primo, Baltazar Coutinho, recusado por ela. A partir deste momento, Teresa é ameaçada de ir para um convento. Ela mantém-se fiel a Simão, que fora estudar em Coimbra.

Enfurecido com as investidas de Baltazar, Simão retorna a Viseu . Na tentativa de rever Teresa, através de um encontro noturno, Simão tem de matar dois criados de Baltazar para não morrer. Sai, porém, ferido. Refugia-se na casa de um ferreiro (João da Cruz), cuja filha Mariana, ao cuidar do ferimento, é tomada de forte paixão.

Com a insistência de Teresa em se negar ao casamento e a obedecer às ordens de seu pai, acaba senso enviada para um convento local. A partir daí, os namorados se comunicam por cartas, na maior parte das vezes levadas e trazidas por uma mendiga, que consegue passar despercebida durante quase todo o tempo. As cartas trocadas pelos amantes são importantes para a compreensão da trama. Contribuem para a consolidação da atmosfera emocional da novela.

Simão não desiste de sua amada e decide resgatá-la do convento. Essa tentativa coincide com o momento em que lá também estão o pai dela e Baltazar. Interpõe-se, aí, o obstáculo definitivo aos amores do par desventurado; Simão e Baltazar discutem, agridem-se. Simão, disparando contra Baltazar, fere-o mortalmente, à vista de Teresa, e entrega-se à justiça, sem nenhuma decisão de atenuar o crime. Preso na cadeia da Relação da cidade do Porto, Simão passa os dias em desespero, tendo ao lado a fiel companhia de Mariana. Condenado à morte, seu pai, o magistrado José Correia Botelho de Mesquita e Meneses, obtém comutação da pena para dez anos de degredo na Índia.

Simão vai sendo consumido pouco a pouco pelo sofrimento. O mesmo acontece com Teresa, já em outro convento, em Mochique, dirigido por uma parenta que lhe dá os últimos lenitivos. A história termina com a morte de Teresa, quando ela vê, das grades do convento, partir o navio que levará o seu amado ao exílio. No navio, acompanhado por Mariana, Simão sabe da morte de Tereza, através do capitão. Mais tarde, morre delirando, vítima de uma febre repentina. Seu corpo é atirado ao mar, junto com as cartas de Tereza. No decorrer de inúmeras peripécias, há também o suicídio de Mariana, amiga e dedicada companheira de Simão em todas as desgraças. Amando-o silenciosamente durante todo o tempo, lança-se às águas para morrer abraçada com o amado.

É verdade que Amor de perdição, ao chegar a seu clímax, tinge-se de um certo exagero. Mas o exagero que se reveste o romance passional não é uma invenção nem de Camilo, nem do Romantismo. Ele já era cultuado muitos séculos antes, no teatro clássico dos gregos, sobretudo em Eurípides.

Fragmento ( Conclusão )
Ao romper da manhã apagara-se a lâmpada. Mariana saíra a pedir luz, e ouvira um gemido estertoroso. Voltando às escuras, com os braços estendidos para tatear a face do agonizante, encontrou a mão convulsa, que lhe apertou uma das suas, e relaxou de súbito a pressão dos dedos.
Entrou o comandante com uma lâmpada, e aproximou-lha da respiração, que não embaciou levemente o vidro.
— Está morto! — disse ele.
Mariana curvou-se sobre o cadáver, e beijou-lhe a face. Era o primeiro beijo. Ajoelhou depois ao pé do beliche com as mãos erguidas, e não orava nem chorava.
Algumas horas volvidas, o comandante disse a Mariana:
— Agora é tempo de dar sepultura ao nosso venturoso amigo... É ventura morrer quando se vem a este mundo com tal estrela. Passe a senhora Mariana ali para a câmara que vai ser levado daqui o defunto.
Mariana tirou o maço das cartas debaixo do travesseiro, e foi a uma caixa buscar os papéis de Simão. Atou o rolo no avental, que ele tinha daquelas lágrimas dela, choradas no dia da sua demência, e cingiu o embrulho à cintura.
Foi o cadáver envolto num lençol, e transportado ao convés.
Mariana seguiu-o.
Do porão da nau foi trazida uma pedra, que um marujo lhe atou às pernas com um pedaço de cabo. O comandante contemplava a cena triste com os olhos úmidos, e os soldados que guarneciam a nau, tão funeral respeito os impressionara, que insensivelmente se descobriram.
Mariana estava, no entanto, encostada ao flanco da nau, e parecia estupidamente encarar aqueles empuxões que o marujo dava ao cadáver, para segurar a pedra na cintura.
Dois homens ergueram o morto ao alto sobre a amurada. Deram-lhe o balanço para o arremessarem longe. E, antes que o baque do cadáver se fizesse ouvir na água, todos viram, e ninguém já pôde segurar Mariana, que se atirara ao mar.
A voz do comandante desamarraram rapidamente o bote, e saltaram homens para salvar Mariana.
Salvá-la!...
Viram-na, um momento, bracejar, não para resistir à morte mas para abraçar-se ao cadáver de Simão, que uma onda lhe atirou aos braços. O comandante olhou para o sítio donde Mariana se atirara, e viu, enleado no cordame, o avental, e à flor da água, um rolo de papéis, que os marujos recolheram na lancha. Eram, como sabem, a correspondência de Teresa e Simão.
Da família de Simão Botelho vive ainda, em Vila Real de Trás-os-Montes, a senhora D. Rita Emília da Veiga Castelo Branco, a irmã predileta dele. A última pessoa falecida, há vinte e seis anos, foi Manuel Botelho, pai do autor deste livro.

O texto apresenta algumas características típicas do ultrarromantismo: O sofrimento amoroso que leva à morte (todos são “mártires do amor”); a servidão amorosa, o primeiro beijo de Mariana em Simão...morto, o clima de tragédia. Para um romântico da segunda geração, é impossível viver sem a pessoa amada.

O inusitado triângulo amoroso formado por Simão, Teresa e Mariana, tão docemente dedicada ao amado, que não se importa que ele ame outra, era uma inovação bem ao gosto dos folhetins passionais, em que o amor se encontra fora do alcance da razão.

É interessante notar que temos, em pleno mar, a representação da união de dois casais: Mariana abraçada ao cadáver de Simão; as cartas de Teresa atadas as cartas de Simão, num único rolo.

Por fim, a ideia de morrer por amor era um dos ideais do ultrarromantismo, capaz de emocionar e promover a catarse do leitor, levando-o a admirar a tragédia amorosa e, ao mesmo tempo, respirar aliviado por ela não ter acontecido com ele próprio.

75 comentários:

  1. Nelson,que bien explicas y que bonito lo haces,en realidad es como si estuviese viviendo dentro de la novela.Besos de luz para ti y los que amas.

    ResponderExcluir
  2. Beautiful post!
    Amor, amor, amor - Earth is spinning because of love!
    Have a lovely weekend Nelson

    ResponderExcluir
  3. Nelson, interesante y porfundo estudio de la vida y la obra de Camilo Castelo Branco. No he leído nada de este autor pero a partir de tu profuso ensayo no me demoraré en conocer a este autor portugés. Buscaré ediciones en castellano. Solo su vida es una auténtica novela.
    Me ha gustado el detallimso y el análisis que has realizado pues el lector extrae una idea muy aproximada de este escritor y, además, nos transmites la curiosidad de adenttrararnos en su obra.
    Abrazos

    ResponderExcluir
  4. Toda una clase magistral.
    Gracias por darnos (o mejor dicho, darme) a conocer a este escritor que tanto su vida como la obra que nos presentas está cargada de apasionada tragedia. Y aunque la traducción no es buena, puede verse en el fragmento que has colgado, la poética de su escritura.

    Un abrazo
    Mercedes

    ResponderExcluir
  5. Does love really exist? Yes of course it does. But sometimes it can be so fleetingly painful.

    ResponderExcluir
  6. As usual..your posts are informative and this reflects the complexities of love and romance and what we're willing to do to secure it.

    Take care and I trust you are well and my fervent wish is that I get to travel to Brazil before I transition. Peace...

    ResponderExcluir
  7. Excelente, só pra variar! Cada postagem aqui é um deleite constante! Catarse é isso.

    ResponderExcluir
  8. Nelson, hermoso blog y si amor, amor
    Tienes un encanto muy especial al escribir
    Un saludo
    Liliana

    ResponderExcluir
  9. So much love to you from this part of the sea. Wish you well, my friend.

    Cheers!

    ResponderExcluir
  10. Mira que España está al ladito de Portugal y es un desconocido en muchos aspectos. Una información muy interesante, como siempre en tu blog. Besos.

    ResponderExcluir
  11. love these all,thanks for sharing,have a wonderful week Fly

    ResponderExcluir
  12. Una gran reflexion la que has echo sobre este escritor que en mi opinion no ha recibido todo el reconocimiento que se merece.

    ResponderExcluir
  13. Caro, Nelson!
    Como sempre mais uma postagem brilhante e irretocável. Me perdoe, mas se você ainda não escreveu um livro, poderia (deveria) pensar seriamente nisso.
    Certamente tens a alma do escritor!
    Obrigado pela presença em meu blog!
    Tenha uma ótima semana!
    Um abraço e até mais!

    ResponderExcluir
  14. I admire the valuable information u offered in your message.
    I am very impressed to watch your KEYWORDS.
    That is very authentic & fantastic.
    Rugby Celebrity Field

    ResponderExcluir
  15. Hey Nelson! What's up? Hugs from the Philippines!

    The Pinoy Wanderer

    ResponderExcluir
  16. Li Amor de Perdiçao em meu colégio.... Na época éramos obrigados a ler os "clássicos"; porém gostei muito. Confesso que nao lembrava bem da história, até recordá-la em seu blog. Parabéns e que ótima "síntise" da vida do autor.
    Gostei muito.

    ResponderExcluir
  17. investigare mas sobre El y sus escritos! Saludos!...♥

    ResponderExcluir
  18. Querido Nelson: En todas las épocas se nos 'obligaba' porque sí, sin más, a leer todos los clásicos y nada más que los clásicos.
    Gracias a ello hemos enriquecido nuestro acervo lingüístico y literario.
    Un abrazo

    ResponderExcluir
  19. Merci pour la visite, je suis réellement épatée par votre blog. L'intérêt que je porte à la matière, fera que je visiterai la page souvent .. Amitiés Seloua - Paix & Quiétude sur toi ..

    ResponderExcluir
  20. Hola Nelson... cuando pasó por mi blog no creí que fuera usted de Brasil,.... me encanta su país , conozco muy poco, en especial las famosas ciudades de veraneo, (Camboriú,Florianopolis,etc,) me gusta mucho su blog.. lo estaré visitando a menudo.. Saludos cordiales desde el corazón de América.

    ResponderExcluir
  21. Nelson, gracias por tu visita, excelente blog. Acá en Chile es muy caro poder leer grandes autores, muy costosos los libros. Fíjate que incluso tener algo de nuestros propios autores es un lujo,ejemplo, Pablo Neruda, Gabriela Mistral, Isabel Allende entre otros. En los colegios se pueden conocer autores nacionales e internacionales solo por los fragmentos escritos en los textos como temas de estudio. Me encantó la forma en que me presentas a este autor, he quedado con la curiosidad.A ver si en internet pueda conseguir leer más de él. Gracias nuevamente por tu visita.
    Cariños

    ResponderExcluir
  22. Nelson enhorabuena por tu blog, sin duda tienes hecho un gran trabajo en tus entradas, esto sirve de apoyo para completar nuestra propia formación.

    Aprovecho también para darte las gracias por el comentario dejado en mi blog.
    Un saludo

    ResponderExcluir
  23. Bonsoir , il est très intéressent ton reportage . Je te souhaite une bonne soirée chez nous il ne fait pas encore très froid . a bientôt Jacques .

    ResponderExcluir
  24. HOLA NELSON! MUY INTERESANTE EL TRABAJO ACERCA DEL ESCRITOR, Y CLARO LA PERSPECTIVA QUE SE MANEJA ACERCA DEL AMOR (EN ESTE CASO), EL CUAL ES EJE QUE MUEVE NUESTRO MUNDO... POR CIERTO TE AGRADEZCO QUE TE HAYAS TOMADO LA MOLESTIA DE PASAR POR MI BLOG :)SALUDOS DESDE CANCÚN, MÉXICO!

    ResponderExcluir
  25. Prezzado Nelson: Muy bueno este artículo sobre un autor que no conocía. Excelente el análisis propio de alguien que sabe y estudia el tema. Hoy, te visito y quiero avisarte, ya que eras seguidor de mi Blog Escribiendo la vida, que lo he fusionado con otro de cuentos (No te duermas sin un Cuento)Al fin he concluido mi labor de fusión. Ya está en la Blogósfera Escribiendo. . . (http://zmescribiendo.blogspot.com) Te estaré esperando para compartir mis escritos. Gracias
    Z Millz M

    ResponderExcluir
  26. Спасибо за замечательный блог и погружение в мир литературы. Какие удивительные люди и книги, о которых предстоит узнать столько нового. Любовь - вечная тема, потому что человек рожден, чтобы любить...

    ResponderExcluir
  27. Che belle foto e che bel racconto, proprio come Giulietta e Romeo. Ciao, ti seguo da Roma. Sono siciliana ma mio marito è giapponese.

    ResponderExcluir
  28. Da Grécia com amor Desejo-lhe bom dia e, em seguida.

    ResponderExcluir
  29. Hola Nelson, exelente informacion sobre tan grande Escritor. Besos, cuidate mucho-.

    ResponderExcluir
  30. Привет! Спасибо за замечательный блог и интересные сообщения!

    ResponderExcluir
  31. Un blog très riche, où vraiment nous apprenons beaucoup de choses.Vous nous donnez envie de découvrir beaucoup d'auteurs.
    Merci et bonne journée

    ResponderExcluir
  32. Venir a tu blog, es darse un baño de cultura, gracias por tus bellas palabras en el mío....
    Besitos en el alma
    Scarlet2807

    ResponderExcluir
  33. Hola Nelson, excelente síntesis de la novela.

    Te felicito! y gracias por visitar mi blog!

    Un cálido abrazo.

    ResponderExcluir
  34. Hello! Thanks for visiting! Thank you for your kind words, all the best. ..High-quality, high-quality, valuable and beautiful blog! Carpe diem Hungary

    ResponderExcluir
  35. Wow! This novel really touched the hearts, the love of destruction. hmm I like this. I went back to visit here, thank you for your visit my blog. I already follow this blog I beg you want to follow my blog again thank you very much awaited.

    ResponderExcluir
  36. Amazing story brother.....

    an interesting story legere diligenter....

    ResponderExcluir
  37. Obrigada, Nelson.
    Teu blog é ótimo, tem Vinicius uns dos meus favoritos, gostei muitissimo.
    Obrigada pela visita e pela lida.

    ResponderExcluir
  38. Hello Nelson!

    Thank you for visiting my blog, always nice to see a new face. :) Your blog does seem very interesting indeed, your writing is very good and its nice to meet a fellow bookworm :)

    Hugs,

    ResponderExcluir
  39. Dear Nelson..Just dropped by to wish "dia de festas"! ✯◡✯

    May you and yours have a wonderful holiday season and I look forward to reading more of your informative literary works.

    Peace and love from Nashville, Tn.
    Carolyn

    ResponderExcluir
  40. Oi Nelson, bom dia.
    Vim conhecer o seu blog e adorei! Muito bonito.
    Parabéns, bela postagem. Estou te seguindo, se quiser seguir o meu, fique a vontade.
    Tenha uma ótima semana, um abraço.

    ResponderExcluir
  41. I like your blog
    I am very happy for your visit to my blog

    ResponderExcluir
  42. Nelson, a beautiful post, about the romance novel. People never tired of discussing love. I read and I like it, Thanks.

    ResponderExcluir
  43. Encantei-me com seu blog, ótimos posts! Obrigada por compartilhar!

    ResponderExcluir
  44. Nelson é uma honra para mim ver alguém que realça tão bem este autor português como eu
    Camilo Castelo Branco deixou um testamento a cada um de nós com os livros que escreveu
    Obrigada por visitar o meu blog é um orgulho para mim saber que temos muito em comum
    Desejo uma doce semana de Natal
    Espero a sua visita em breve
    Obrigada por partilhar com todos esta magnifica obra literária
    Espero a sua visita em breve
    Abraços

    ResponderExcluir
  45. Yo hace bastante tiempo que no leo, tenia un problema en la vista que me lo impedia, gracias a Dios ya esta solucionado, pero perdi la costumbre.
    Te felicito y en nombre tuyo a todos los lectores.

    ResponderExcluir
  46. Adoro de paixão esse blog, ainda que esteja com a vida tão corrida, sempre que posso venho aqui ler para me encher de energias boas. Parabéns. Esqueci! Obrigada pelo carinho. Abços Maria

    ResponderExcluir
  47. Thank you for such a wonderful post, Nelson. A very Happy Christmas to you and yours and thank you for following.

    ResponderExcluir
  48. Paso a saludarte con mis mejores deseos de Paz, Amor y Felicidad.-
    Antonio Baños

    ResponderExcluir
  49. Merry Christmas!!!
    Greetings from Greece!!

    ResponderExcluir
  50. Muito obrigada pela divulgação da Literatura Portuguesa!

    ResponderExcluir
  51. Such a great story!Happy holidays!

    ResponderExcluir
  52. Thank you for your wonderful post Nelson. It's great you found my blog anf thanks for your nice words. I will come back to you too.
    Have nice Christmas days and lovely greet
    Marja

    ResponderExcluir
  53. Thank you very much for your com !
    I wish you a merry christmas and a happy new year two :D

    Your Blog is very interesting two, I love Portuguese Litterature as I am a Litterature student :D

    Greetings from Grenoble :)

    ResponderExcluir
  54. Agradecida de tu paso por mi blog, muy interesante conocer de un escritor desconocido para mis ojos.
    Un abrazo y mis mejores deseos de Año Nuevo.

    ResponderExcluir
  55. A truly intriguing post Nelson. I enjoyed reading it so much :)

    Happy New Year
    xxx

    ResponderExcluir
  56. Thanks for visiting my blog Nelson, merry christmas and happy holidays to you! Congrats! Beautiful post, love is everywhere :)I hope you to write another one soon! Happy 2012 and X.O.X.O from albacete, Spain!

    ResponderExcluir
  57. Que interesante lo que nos cuentas de la vida de Camilo Castelo y también sobre su obra literaria.
    Éxitos en el concurso 20blogs.

    Yo participo en la sección cine. Mi blog se llama "Cine para usar el Cerebro". Visitame:
    http://cineparausarelcerebro.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  58. Te deseo lo mejor para este Año 2012.Un beso muy fuerte desde Guadalajara, España.

    ResponderExcluir
  59. Bonjour , pour cette nouvelle année je te souhaite

    que du bonheur et surtout la santé Jacques .

    ResponderExcluir
  60. Seu blog é demais! Alémda leitura não ser maçante, o conteúdo é super!
    Voltarei sempre, seja por curiosidade ou para estudar rsrs


    abração! E, em tempo: FELIZ ANO NOVO!

    ResponderExcluir
  61. Hi Nelson. Thanks for stopping by my blog. This was a great post and I enjoyed the story. Looking forward to reading more. Have a great week and Happy New Year! ~ Icela (www.shapelyalterations.com)

    ResponderExcluir
  62. Como disse que voltaria, li o post sobre Camilo e fui investigar seu mapa natal, ele era um pisciano, que provavelmente teria uma Lua Aquariana. Possuidor de Sol e Mercúrio em Peixes, Sol em Conjunção com Plutão, dá pra observar sua intensidade e profundidade eloquente na paixão. Bem pelo que vc relata sobre as novelas dele, é como a psicanálise diz que o autor está escrevendo sobre seu inconsciente pessoal, acho que aí tem alguns fatos de FUGA (suicídio) bem arquétipo do signo de PEIXES. A psique dele não aguentou. Nossa preciso estudar mais Literatura, abraço Cynthia

    ResponderExcluir
  63. Eu estou terminando de ler esse livro, é realmente fascinante, me peguei várias vezes com os olhos cheios de água, parabéns por fazer uma abordagem tão bem elaborada.

    ResponderExcluir
  64. Um bom post sobre Amor de Perdição que me fez chorar muito
    enquanto adolescente. Obrigada, enquanto portuguesa, pela
    divulgação deste nosso amado escritor.
    Beijinho
    Irene Alves

    ResponderExcluir
  65. amei sua análise desta obra magnifica de camilo Castelo Branco, eu como leitora iniciante deste escritor, só devo lhe parabenizar por seu conceitos históricos, o que me faz querer ir mais além em leituras deste gênero. sou acadêmica de Letras portugues.

    ResponderExcluir