Merci d'etre parmis nous*Thank you for being among us* Gracias por estar entre nosotros*Obrigado por estar entre nós* Grazie per essere in mezzo a noi* Danke, dass Sie bei uns* Спасибо за то, что среди нас*Terima kasih kerana menjadi antara kita*私たちの間にいてくれてありがとう* شكرا لك لأنك بيننا
Google-Translate-ChineseGoogle-Translate-Portuguese to FrenchGoogle-Translate-Portuguese to GermanGoogle-Translate-Portuguese to ItalianGoogle-Translate-Portuguese to JapaneseGoogle-Translate-Portuguese to EnglishGoogle-Translate-Portuguese to RussianGoogle-Translate-Portuguese to Spanish

sábado, 20 de agosto de 2011

Soneto de separação - Vinícius de Moraes

De repente do riso fez-se o pranto
Silencioso e branco como a bruma
E das bocas unidas fez-se a espuma
E das mãos espalmadas fez-se o espanto.

De repente da calma fez-se o vento
Que dos olhos desfez a última chama
E da paixão fez-se o pressentimento
E do momento imóvel fez-se o drama.

De repente, não mais que de repente
Fez-se de triste o que se fez amante
E de sozinho o que se fez contente.

Fez-se do amigo próximo o distante
Fez-se da vida uma aventura errante
De repente, não mais que de repente.

Vinícius de Moraes, poeta de Eros e da paixão, trovador moderno que cantava seus versos incorporados à Musica Popular Brasileira, começou escrevendo poemas de estilo simbolista. Entretanto, na medida em que se desenvolveu como poeta, foi abandonando a contemplação e tematizando principalmente o sentimento amoroso. A marca mais forte de seus poemas é a experiência do amor como algo concreto, algo cuja eternidade se mede em termos de intensidade e não de duração cronológica.

Quando se perguntava a Vinícius: “Quais as três coisas mais importantes da sua vida?”, sua resposta era, invariavelmente: “Primeiro, mulher; segundo, mulher; e por fim mulher!” Na música, na poesia e na diplomacia, o poeta será sempre lembrado como um eterno apaixonado, à procura do Supremo Impossível, o amor absoluto e a mulher ideal, ansiosamente buscado em todas as mulheres:

“O que é a mulher em mim senão o Túmulo
O branco marco da minha rota peregrina
Aquela em cujos braços vou caminhando para a morte
Mas em cujos braços somente tenho vida?”

Em Vinícius a mulher é o principal foco de interesse. De início está ainda envolta em forte misticismo, a ponto de se poder supor, por parte do poeta, a expectativa de que a mulher e a experiência amorosa possam ocupar o lugar da crença e da religiosidade, prestes a se diluírem. Vinícius empreende uma espécie de divinização da mulher, transferindo para ela todo um caudal de esperanças e ansiedades: transforma-a num ser superior, de onde provêm e para onde convergem todas as formas elevadas de existência; com isso atribui ao amor à condição de experiência-limite, capaz de resgatar o homem de sua precariedade. Qualquer coisa como se o “sublime” devesse ser procurado dentro do “cotidiano” e não fora dele.

Tal concepção lembra, em vários pontos, o platonismo amoroso dos trovadores medievais, caracterizado por uma radical idealização da mulher; lembra também o amor espiritual dos românticos, assim como o “amor louco” dos surrealistas, o amor concebido como valor supremo, acima da Religião, Moral etc. De certo modo, a concepção amorosa de Vinícius de Moraes pode ser encarada como ponto de convergência de Trovadorismo, Romantismo e Surrealismo. Mas aquilo que lhe confere inegável autonomia e originalidade é a presença cada vez mais insistente de sensualismo e erotismo; não mais no sentido de “perdição da carne”, como nos primeiros poemas, mas como dimensão integrada aos apelos espirituais, em invejável harmonia.

Daí o forte sopro de realismo que lhe percorre os versos amorosos mais apreciados, em que a fusão carne-espírito se oferece com a mesma espontaneidade e fluência que, cada vez mais, lhe caracterizam o estilo e a linguagem:

“Eu sofri porque de repente senti o vento e vi que estava nu e ardente
E porque era teu corpo dormindo que existia diante de meus olhos.
Como poderias me perdoar, minha amiga, se soubesses que me aproximei da flor como um perdido
E a tive desfolhada entre minhas mãos nervosas e senti escorrer de mim o sêmen da minha volúpia?”

A relação amorosa, com suas luzes e sombras, seus encantamentos e desilusões, transformou-se num dos mais constantes temas do poeta. Sua obra, com a de Cecília Meireles, representa a dimensão mais puramente lírica, no sentido original da palavra.

Ao mesmo tempo, a poesia de Vinícius de Moraes é emotiva, sentimental, delicada, sensorial, “erótica” (atravessada pelo sopro de Eros, o deus da mitologia grega que representa a força da paixão, do desejo, do amor) e, sobretudo musical. O poeta foi sem dúvida um trovador moderno: resgatou a secular relação entre a música e poesia, compondo e cantando suas criações, sempre em parceria com outras grandes vozes da Música Popular Brasileira.

Seus sonetos lírico-amorosos, como o “Soneto de separação” dialogam com uma das mais importantes tradições da poesia lírica (caracterizada, essencialmente, por manifestar a subjetividade do eu lírico, expressando-lhe os sentimentos, as emoções, o mundo interior) em língua portuguesa: a tradição clássica de Luís Vaz de Camões, poeta português do século XVI, que escreveu sonetos decassílabos de dimensão filosófica, tomando como tema simultaneamente o amor físico e o amor espiritual, a universalidade da experiência amorosa e suas significações para a condição humana.

De um modo geral, a musicalidade é um elemento fundamental no texto lírico. Neste soneto, Vinícius de Moraes explora recursos poéticos no plano da sonoridade, do ritmo e das figuras de linguagens. Dentre eles, destacam-se as anáforas (“De repente”), os versos decassílabos (dez sílabas poéticas em toda a sua estrutura) e um variado jogo rimático que compreende as rimas ABBA CDCD EFE FFE. A ocorrência considerável de fonemas sibilantes (/sê/), a aliteração ( repetição constante de um mesmo fonema consonantal) entre palavras (“espuma”, “espalmadas”, “espanto”) e a assonância (repetição constante das vogais /e/ e /o/ no decorrer do soneto)consistem nos principais recursos empregados pelo artista para alcançar a referida sonoridade.

Na primeira estrofe, o eu lírico enfatiza o trauma da “separação” através da expressão “De repente”, que aponta uma mudança súbita: da segurança para a insegurança; do certo para o incerto(instabilidades face ao inesperado). A antítese, figura de linguagem que se constrói a partir de oposição de ideias (“riso/pranto”), estabelece o contraditório entre o passado e o presente. Antes, tudo era bom; havia o riso, o beijo... O presente é ruim; pranto, espanto... A partir deste ponto, fica nítida a sensação de que as relações amorosas podem ser fugazes e imprevisíveis. Perceba que Vinícius também emprega outros recursos de linguagem como a comparação ( atribuir características de um ser a outro, em virtude de uma determinada semelhança): “Silencioso e branco como a bruma”(imagem de algo que se esgarça e se dispersa, assim como a palavra “espuma”).

Na segunda estrofe, o eu lírico vivencia um conflito que atinge seu ápice num determinado momento do poema, através do verso 8: “E do momento imóvel fez-se o drama” ( drama: palavra que conota esse clímax). A imagem da “chama” simbolizando a sensualidade e a finitude do amor, do ir e vir das relações amorosas, intensas mas não eternas, pode ser considerada o traço típico desse poeta, que dessa forma contribui com a proposta modernista de aprimorar a experiência poética da experiência vivida.
Na terceira estrofe, o eu lírico acentua o aspecto temporal do poema: “De repente, não mais que de repente”. Neste contexto, a expressão atenua o espanto causado pela separação, isto é, o fato de tudo ter sido destruído num repente. Trata-se da “separação” que desencadeia, inevitavelmente, uma angústia ante a solidão. O poeta coloca como antíteses as palavras “triste”/amante, sozinho/ contente”, demonstrando a importância da correspondência no amor.

Na quarta estrofe, o eu lírico atormenta-se, impotentemente, diante de um fato consumado: sem o amor, perdem-se o sentido e a direção da vida (“Fez-se da vida uma aventura errante”). O emprego de um único tempo (pretérito perfeito do indicativo), representado pelo verbo fazer (fez/desfez), esboça que o fato (separação) já ocorreu e, portanto, é uma ação acabada, visto como algo irreversível.

Repare que o poema centra-se em seguidas antíteses que realçam a mudança de situação provocada pela perda ( o segundo membro da antítese sempre traz uma conotação de dor, de infelicidade: “próximo/distante”). Outro aspecto que chama a atenção é a valorização do momento, a força do destino (ou do acaso) que muda a nossa vida “De repente” ( locução adverbial empregada seis vezes no poema, utilizada para demonstrar a forma imprevista como as ações ocorreram), quando não há mais esperança de reencontro.

A importância de Vinícius de Moraes para a cultura brasileira não se restringe à literatura. Juntamente com Tom Jobim e João Gilberto, ele participou, nos anos 50, da criação do movimento musical da Bossa Nova. Algumas de suas principais obras são: Ariana, a mulher (1936), Poemas, sonetos e baladas (1946), Orfeu da Conceição (teatro, 1956), Livro de sonetos (1957), Antologia poética (1960), Para uma menina com uma flor (crônicas, 1966) e A arca de Noé (poemas infantis, 1970).

85 comentários:

  1. Me encantó, es muy interesante tu blog.
    Paso de vez en cuando y me empapo de experiencia. Gracias. Un beso.

    ResponderExcluir
  2. hola,volví!!!!! estuve mal,pero he superado ampliamente,mi estado salud,
    he vuelto!
    me ha gustado mucho este post!!!!
    sensacional!
    gracias!
    lidia-la escriba

    ResponderExcluir
  3. Esse foi um dos poemas mais declamados e decorados pela minha geração, chegou ao ponto de rirmos quando alguém o anunciava: o Soneto da Separação, de Vinícius. Um abraço, Yayá.

    ResponderExcluir
  4. Lovely song...a bit sad.
    You always have so interesting photos on your blog! Cheers from Sydney

    ResponderExcluir
  5. Oh! I love this soneto, It's the real true.. One day you're with him or her, He loves you but, suddenly, another day he's without you and there's only pain and teardrops.. Sorry, my translation is a mess. xD As I love your blog, I put it in my favourite blogs list, I hope you soon to visit my blog. Hugs and kises, bye :)

    ResponderExcluir
  6. pues estimado amigo leo a Vinicius desde ese libro maravilloso,PARA VIVIR UN GRAN AMOR! tu es mas que probable, que hayas pasado por el teatro,por las mascaras,típicas, que ilustran este gran post!...y me alegra que mi blog te haya resultado interesante,trato de mantener una estética que se diferencia de otros muchos,llenos de ancajes, cortinados, muñecas, y pajaros, que distraen la atención,de quien te escribe,y me hace decir cualquier cosa...me incomodan esos blogs,!
    un abrazo,gracias
    lidia-la escriba

    ResponderExcluir
  7. This is a wonderful piece. Sensuality and love are also a part of the aging process and painful for some us who've allowed that separation is captured. Lucille Clifton, one of my favorite poets and one whose poem on my site is about "The Girl Within". She hopes for a second coming of that passion that many of us who are getting older deny and the "Sonnet of Separation" adds depth to that feeling. I trust you are well my friend!

    ResponderExcluir
  8. mira tenemos una gran amiga en común ROCIO, la poeta chilena,mas bella y sencilla


    la denomino la poeta mutante!
    besos
    lidia-la escriba

    ResponderExcluir
  9. Se aprende mucho de tu espacio, Nelson. Esta entrada sobre Vinicius de Moraes me ha parecido altamente interante, sobre todo cómo desmenuzas su filosofía. Quisiera reseñar el párrafo donde estableces una alianza entre sensualidad y erotismo y espiritualidad o "recursos espirituales" pues es algo que suelo proclamar en alguno de mis relatos y me ha gustado mucho leerlo (el último, por ejemplo).

    Felicidades, es una publicación muy interesante y te agradezco que compartas con nosotros tu literatura y a este artista maravilloso.

    Como siempre, un placer visitarte.

    Un abrazo.

    ResponderExcluir
  10. Sempre um prazer visitar seu blog, Professor Nelson!

    Por que o poeta Vinícius de Moraes buscou tanto a mulher, mesmo que ela fosse nele "senão o Túmulo"? Por que a mulher que lhe abria caminho para a morte, somente em seus braços ele tinha vida?
    O quê, ou, quem buscava o poeta, nas mulheres?
    De repente... bruma e espuma que se desfazem...
    Espanto - o poeta ou a criança nele se espanta?
    "De repente, não mais que de repente/ fez-se de triste o que se fez amante, / e de sozinho o que se fez contente."
    Eterna e incansável busca de resgate....Inútil?...
    O poeta de Eros e da paixão", da vida e da morte, da experiência amorosa..."algo cuja eternidade se mede em termos de intensidade e não de duração cronológica". Estaria ele apaixonado, desde sempre, por alguma mulher em especial? Essa mulher que "das bocas unidas fez-se a espuma/ e das mãos unidas fez-se o espanto"? "Algo que se esgarça e se dispersa, assim como a palavra espuma"...

    Que sentimentos conflituosos na alma desse trovador moderno, em seus versos, em sua músicalidade..."à procura do Supremo Impossivel, o amor absoluto e a mulher ideal, ansiosoamente buscada em todas as mulheres?"
    Por causa da mulher, o poeta buscou, amou, fez versos e cantou belamente muitas e todas as mulheres de sua vida!

    Brilhante, professor Nelson! Amei essa postagem; despertou-me e restituiu-me ao mesmo tempo toda a minha admiração e o meu encanto pelo trovador, poeta e homem Vinicius de Moraes!

    Regina Gaiotto - Tietê/SP

    ResponderExcluir
  11. In your posts, I see many moments that make me think, and a lot of new information.

    ResponderExcluir
  12. Holaaa!!! Vine a visitarte Nelson! I think your blog is very interesting and nice! I´ll be reading more of it in the future!!

    Thanks for you lovely comment in my blog!
    A big hug for you!!
    Bea

    ResponderExcluir
  13. What an amazing blog! The art is AMAZING! Thank you for sharing! Just stopping by and am a new follower :) Thanks for visiting me too :) Have a wonderful day!!! http://acreativejourneywithmelissa@blogspot.com

    ResponderExcluir
  14. Brilliant photos and a delightfull journey into the works of a wonderful poet and musician. thank you :)

    ResponderExcluir
  15. Tus publicaciones son muy interesantes y completísimas, me alegro infinitamente de haberte descubierto, tu blog es un verdadero aporte a la cultura...
    Besitos en el alma
    Scarlet2807

    ResponderExcluir
  16. Hi! Thank you so much for visit me. I'm English student 6 months ago and I think that it's difficult but I like it because I understand your comment :)
    Your blog is beatiful, amazing, interesting and more :D
    I don't know Portuguese but it's similar to Spanish, right? :D (I want to study Portuguese someday)
    Today, you've got a new follower from Peru.

    See you!
    Evee
    Coffee Chic*

    ResponderExcluir
  17. Mow I wish I had majored in the humanities rather than the engineering. Such detail and description; will take some study for me.

    I like the translator and put one on my blog just in case (I have one Omani blogger but she does the English quite well)

    I shall return.

    ResponderExcluir
  18. Finally, I'm back. I stopped here the other day, but then got interrupted by the family...

    Your posts are pretty amazing and worlds away from the little things I post about. This sonnet is beautiful and the photos are wonderful with it. Love from London xo

    ResponderExcluir
  19. excellent- well done! glad to be of acquaintance through promising poets..

    ResponderExcluir
  20. Hello, Nelson,
    How are you? Thank you so much for your beautiful feedback regarding our blog.
    I shall be following your blog, too, because it is dynamic and creative.

    I am happy that although you are from Brazil, you know very well how to write in English.

    Do you know that Pope Benedict XVI announced that the next World Youth Day in 2013 will be in your place, in Rio de Janeiro in Brazil? Congratulations.

    Wishing you all the best in all that you do.
    May God bless you!
    In Jesus,
    Hna. Alicia

    ResponderExcluir
  21. Very Nice Poetry with an amazing Imagination
    Great Work of Creativity !! Highly Expressive !!

    It was indeed enjoyable after reading this one !!

    Anyways, Take a look some of my Poetry Collections …
    http://ashbeezone.wordpress.com/category/talent-underground/poetry-zone/

    some of my Haiku Collections
    http://ashbeezone.wordpress.com/category/creative-challenges/the-haiku-challenge/

    and also, on my very recent Work as well
    http://ashbeezone.wordpress.com/2011/08/15/india-of-my-dream/

    !!! Happy Rally !!!
    Cheers !!

    ResponderExcluir
  22. Siempre me ha encantado la Bosa Nova. Me parece una musica preciosa y creo que los dos grandes son Antonio Carlos Jobim y Vinicius de Morais. Aunque hay una canción de Luis Bonfa que me encanta y es "Mañana de Carnaval". Un saludo desde España.

    ResponderExcluir
  23. HELLO FROM ATHENS GREECE

    NICE WEEKEND TO YOU TOO MY FRIEND

    ResponderExcluir
  24. Nuevamente Felicidades maestro y amigo Nelson.
    Cada vez que vengo por aquí te leo despacio..sin prisa.
    Y como siempre un placer.
    Un gran abrazo amigo y feliz semana!!

    ResponderExcluir
  25. CIAO.
    Che bel blog , complimenti. Vedo che sei davvero un bravo scrittore . Credo che non mi annoierò mai quando tornerò da te per leggere i tuoi nuovi post.
    Ti auguro una felice domenica Lina

    ResponderExcluir
  26. CIAO NILSON .
    La letteratura la poesia è la passione . Chi scrive poesie deve deve dare se possibile sempre l'interpretazione esatta della poesia. I poeti del passato lo facevano o erano esclusivamente i critici che poi dovevano interpretare e facevano conoscere il significato delle parole. Ti faccio un esempio la divina commedia, dante ha fornito anche l'interpretazione.
    E invece al giorno d'oggi, se un poeta scrive poesie con il significato nascosto per così dire, devono essere loro stessi a specificarlo in una spiegazione.Il primo chiosatore di Dante fu suo figlio, Pietro, che riportò certo le parole sentite dal padre.La funzione del critico è moderna, essa si regolarizza con il secondo Ottocento, con De Sanctis e molti altri a seguire.hanno chiarito sempre spunto e significato dei suoi versi ; meno gli Ermetici puri,come Ungaretti e Quasimodo, che, comunque, non hanno mancato di spiegare, se richiesti. Con questo ti saluto e ti auguro un buon inizio di settimama Lina

    ResponderExcluir
  27. I adore your expression and respect the way you articulate the full meaning of each verse. It intensifies the respect you feel for your audience. Thank you so very much!

    ResponderExcluir
  28. excelente blog,saludos desde Argentina:)

    ResponderExcluir
  29. NELSON

    Sempre bom reviver V. de Morais..
    Foi bom ver a poesia presente e tratada com amor. vou estando por aqui
    um beijinho grande

    ResponderExcluir
  30. Olá Nelson, fico muito grata com sua visita e seu comentário. De coração, obrigada!!

    Gostei muito de seu blog e estou seguindo. Parabéns!! Espero vê-lo de novo por lá, volte sempre!

    Bjos ;)

    ResponderExcluir
  31. Aprender y disfrutar.

    Es una suma maravillosa.

    Un grande el artista que se puede decir que es de todos !!!

    Sigo disfrutando y vuelvo a escucharlo.Gracias. Te saludo desde el

    mar, Liliana.

    ResponderExcluir
  32. :: TQ 4 ur kind of visit, nice greetings...^_^

    ResponderExcluir
  33. I just translated the page. :D

    you're awesome ^_^

    ResponderExcluir
  34. It's such a beautiful Sonnet. One can't help of feeling some sadness when reading it and you explain it so well.

    ResponderExcluir
  35. This is so lovely and well written. My entry for this week is http://www.gatelesspassage.com

    ResponderExcluir
  36. That is so nice content, I like to read it.

    ResponderExcluir
  37. ...and everything happens suddenly. Quite a sad piece here. Thanks to Google translate, I was able to read, suddenly...hehe ;)

    Cheers!

    ResponderExcluir
  38. Nelson muy hermoso tu blog, me encanta, me enamoro de tus letras, esa esencia tan nostalgica que sumerge de cada letra escrita.

    un abrazo muy grande..

    besos

    ResponderExcluir
  39. You photos are so wonderful. I love your poem and your work. it is also so inspiring. Thank you so much for sharing this great piece with everyone. I tried one for the rally but was just invited here today. My entry for the first rally is http://gatelesspassage.com/2011/09/01/life-memories/

    ResponderExcluir
  40. Venicius... oui je "viens "...même son prénom est une invitation... magnifique poème dont les mots sont déjà musique..
    "Soudain les rires devint le cri".. tout est déjà dit! érotisme, sensualité, mais aussi quête d'un absolu à travers la FEMME..
    Merci Nelson de votre passage dans ma lunule.. revenez quand vous voulez!
    Ravie de découvrir votre univers, très riche.. je repasserais avec plaisir! *_*

    ResponderExcluir
  41. Hola Nelson!
    No veo el comentario que te dejé, seguramente no se posteó como pensaba y quería en primer lugar darte las gracias por la oportunidad de conocer tus textos, son fabulosos y sino fuese por tu visita a mi blog, no los conocería.
    Desde el primer día, vengo a menudo y me empapo de esa literatura tan amena que compartes con todos los que te seguimos, asique si no te importa volveré...tu trabajo merece la pena: muchas gracias! Saludos desde Galicia, España.

    ResponderExcluir
  42. is very interesting your blog...thanks for your visit and comment....it will be great
    follow you...am will back soon :) thanks again

    ResponderExcluir
  43. Beautiful blog, Nelson. You have a beautiful way with language and I'm happy to find you. Thanks for your kind words on my blog (laurabwriter.blogspot.com) I'm now following you :)

    ResponderExcluir
  44. Hola Nelson, una delicia tu blog, gracias por comentar en el mío
    Un abrazo desde Argentina!

    ResponderExcluir
  45. Hello. Thank you for visiting my blog. The song is beautiful and I love the picture of the candle. It is a pleasure to meet you.

    ResponderExcluir
  46. ... and I love your blog, by the way! Intelligent and educational.

    ResponderExcluir
  47. Beautiful song, and your thoughts on it are well written and equally beautiful.

    ResponderExcluir
  48. Dear Nelson, thank you very much for your touch and your words, I'm visiting and watch your penchant for literary subjects and the analysis carried out of different characters in your literature and I have to congratulate you because I think very successful and thoughtful, all framed in an excellent blog. It is logical to know! Ours is more limited because it is a regional site aimed at rescuing our cultural values, from the point of view of a group of people who help develop the Museum. What you also have a good Sunday. A hug and keep in touch.

    ResponderExcluir
  49. Greetings from California!! I am honored that you would visit my blog, and follow!! Thank you for your kind comment. I have greatly enjoyed your blog,and all the knowledge that you share. You are truly a brilliant man!! I look forward to reading your future posts. Much love ~ alice

    ResponderExcluir
  50. Aqui temos inúmeros amigos incomum agradeço de todo coração sua visite no Fonte De amor .
    Eu amei seu blog de um conteúdo de deixar a gente super feliz.
    Já li bastante e sei pela suas postagens que é uma pessoa muito especial.
    Espero que venha a seguir meu outro blog também
    ficarei muito feliz fazer parte da sua amizade.
    Deus abençoe sua semana beijos.
    Evanir

    ResponderExcluir
  51. hi Nelson

    this is egyptian shahrazad

    a great article about a great writer
    I really enjoy your blog so much

    my best wishes

    ResponderExcluir
  52. I like the poem. You are a good writer!! Keep writing... :-)

    ResponderExcluir
  53. Muy bueno tu artículo, Nelson. Parabens. Amplio y explicativo. Un motivo más para admirar a Vinícius. Un saludo cordial.

    ResponderExcluir
  54. Hola Nelson gracias por visitar mis blog! Es un gran honor para mi tus visitas! Gracias mil, te estare visitando y disfrutar de excelente lectura en tu blog! Besos

    ResponderExcluir
  55. Deep and intriguing. The poet and the songstress are a beautiful combination.

    ResponderExcluir
  56. Hello my Friend,
    your Blog is great!
    Here are my Paintings: http://youtu.be/hrQz80Q5oHI
    Greetings, Armin
    http://arminevers.jimdo.com/

    ResponderExcluir
  57. Triste pero precioso. Y, como siempre, una entrada impecable. No he dejado de visitarte, pero no dejé comentarios porque siempre digo que eres estupendo y tanta adulación puede resultar abrumadora. Muchas gracias por tu visita, tu comentario y tus siempre buenos deseos para los demás. Un abrazo y feliz día.

    ResponderExcluir
  58. Beautiful work from the poet and beautifully explored by you.

    ResponderExcluir
  59. Ο μίσχος δεν μπορεί παρά να αγαπήσει βαθιά τη ΡΙΖΑ...
    τα πέταλα προσκυνούν τη ΡΙΖΑ ακόμη κι αν ευθυτενή στρέφονται προς τον Ουρανό..

    η Βροχή μέσα από συμβολισμούς είναι Γυναίκα.
    η ΦΥΣΗ είναι Θηλυκότητα.
    η ΡΙΖΑ είναι θεμέλιο στο οποίο επιστρέφει το Νόημα, όσο κι αν αναρριχηθεί ο στίχος στα Νοήματα νέων πειραματισμών...

    ο Ποιητής γιός της Έμπνευσης, δηλαδή της ΓΥΝΑΙΚΑΣ..

    Καλώς σε βρήκα..

    ResponderExcluir
  60. Hola y buenas noches..

    Cada nuevo amigo que ganamos en la carrera de la vida nos perfecciona y enriquece más aún por lo que de nosotros mismos nos descubre, que por lo que de él mismo nos da.
    Miguel De Unamuno..

    Miles de gracias por estar.. besos

    ResponderExcluir
  61. "De repente do riso fez-se o pranto..."
    Adoro! Tenho o disco onde canta isso e mais coisas lindas com Maria Bethânia!
    Obrigada pela partilha e feliz fim de semana:o)
    Cremilde.

    ResponderExcluir
  62. Soberbio post...aquí estoy feliz de estar, ante todo agradecido por tus amables palabras en mi blog, y seguidamente por permitirme leer este hermoso y profundo post...en fin aún más al recordarme mi alocada juventud acompañada por las voces de Vinícius y Toquinho, (compraba sus discos con mucha expectativa así como los de Caetano) poesía y música llenos de tanta humanidad...tanta sabiduría en el placer de reír, sonreír y cantar...Parabéns ! Chapeau !!

    ResponderExcluir
  63. Obviously a man who adores women. Such a beautiful way with words. Thank you for sharing them--and for visiting my blog. Best wishes,
    Valentina

    ResponderExcluir
  64. Buenos días!!
    Te pido disculpa por la tardanza en contestarte
    Tienes un espacio precioso
    Un abrazo

    ResponderExcluir
  65. Hey Nelson, I translated this post to English and although I'm not sure if it was a correct translation -- I liked it. There is so much beauty in poetry and literature. Take care always!

    Myke
    Show Me Your Look Today
    The Pinoy Wanderer

    ResponderExcluir
  66. disse..
    greeting from Indonesia, Nelson. Im Sefrya, I've read ur archives (in English version). thought give me more knowledge. keep doin god job and dont forget visit me back
    @www.spa-finders.us

    ResponderExcluir
  67. Passando para te deixar o meu abraço

    Tenha um final de semana de muita paz, Nelson!

    ResponderExcluir
  68. Thank you for following my blog, I really appreciate it. I love you blog is amazing and i enjoy reading . Have a good weekend .Anabella

    ResponderExcluir
  69. Absolutely magnificent presentation! Thank you.

    ResponderExcluir
  70. Oh wow, Sonet of Separation is amazing. I love poetry & I fell in love with your blog :)

    ResponderExcluir
  71. the opening line instantly draw readers,
    yes, things change dramatically,
    great talent, Thanks for sharing.

    ResponderExcluir
  72. Nelson: Muchas gracias por su visita a mi blog, el que no es tan académico pero que solo intenta sacar una sonrisa al lector.
    Ahora, qué decir de Viniciusde Moraes, yo no se mucho sobre poesía pero sé que fue uno de los grandes poetas en lengua Portuguesa, y un gran músico,-bossa-nova- acá en Argentina sobresalió y fué y es muy admirado junto con Toquinho y María Creuza, que allá por los años 70 tuvieron gran repercucon en el país y en el mundo transformandose en uno de los iconos de la musica latinoamericana. Saludos

    ResponderExcluir
  73. Oi Nelson, também gostei muito do seu blog. Obrigada pelo carinho! Já estou seguindo! Espero que continue visitando o meu.

    Abraços!!

    ResponderExcluir
  74. Todo o meu encanto pelo seu humilde blog!

    ResponderExcluir
  75. Gotei demais do seu espaço. Literatura é uma das minhas maiores paixões.

    Agradeço imensamente a sua visita ao meu blog.

    Parabéns pelo seu ótimo trabalho aqui.

    um abraço.

    ResponderExcluir
  76. Thank you for reading my post.

    It is interesting to see what you are passionate about and very inspiring. Thank you and keep writing.

    ResponderExcluir
  77. Meu parabéns...
    A melhor analise do soneto que já vi até hoje

    ResponderExcluir
  78. Nelson, vou precisar voltar aqui para observar bem os seus posts. O seu trabalho é realmente bom. Essa noite não estou conseguindo fazer uma análise sobre o seu trabalho. Gostei da dica vou buscar e depois te digo o que achei. Até, Cynthia

    ResponderExcluir