Merci d'etre parmis nous*Thank you for being among us* Gracias por estar entre nosotros*Obrigado por estar entre nós* Grazie per essere in mezzo a noi* Danke, dass Sie bei uns* Спасибо за то, что среди нас*Terima kasih kerana menjadi antara kita*私たちの間にいてくれてありがとう* شكرا لك لأنك بيننا
Google-Translate-ChineseGoogle-Translate-Portuguese to FrenchGoogle-Translate-Portuguese to GermanGoogle-Translate-Portuguese to ItalianGoogle-Translate-Portuguese to JapaneseGoogle-Translate-Portuguese to EnglishGoogle-Translate-Portuguese to RussianGoogle-Translate-Portuguese to Spanish

domingo, 20 de maio de 2012

Orações coordenadas – Período composto por coordenação



Período é um enunciado lingüístico formado por uma ou mais orações. A sua estrutura segue os padrões sintáticos da língua.

Em relação às orações que o estruturam, o período pode ser:

Simples – é constituído de apenas uma oração, isto é, há, no período simples, apenas um verbo ou locução verbal:

Durante as suas viagens,
percorreu todo o Sul do Brasil.
O lugarejo foi invadido pelas águas.
Obs.: a oração única do período simples chama-se absoluta.

Composto – é constituído de duas ou mais orações que, enquanto estrutura sintática, podem ser dependentes de uma outra (subordinadas) ou independentes entre si (coordenada). Observe os exemplos:

O comandante garante /que a tropa chegará a tempo.

O período acima é composto de duas orações. A segunda oração é subordinada porque depende sintaticamente da primeira. Nesse caso, portanto, o período é composto por subordinação.


As orações do período composto podem apresentar as mais variadas relações ( orações em sequência de modo que uma ou várias possam exercer uma função sintática da outra). Neste caso, podemos encontrar os seguintes tipos de oração:

1) oração coordenada;
2) oração principal (aquela que possui uma subordinada);
3) oração subordinada (aquela que exerce uma função sintática de outra oração).

Exemplo:

Ele chegou perto de mim e perguntou se eu trouxera o livro.

1.ª oração: ele chegou perto de mim(coordenada à segunda).
2.ª oração: e perguntou (coordenada sindética aditiva à primeira e principal da terceira).
3.ª oração: se eu trouxera o livro (subordinada à segunda oração porque é objeto direto dela).

Observe agora este exemplo:

“Deus quer, /o homem sonha,/ a obra nasce.” (Fernando Pessoa)

Nesse período há três verbos, portanto são três orações. Trata-se de um período composto por coordenação, já que as três orações são sintaticamente independentes.

A coordenação entre orações independentes pode ser estabelecida através de um conectivo (uma conjunção coordenativa), ou simplesmente por mera justaposição de uma oração a outra, sem o auxílio da conjunção, que cede vez a uma pausa (geralmente representada por vírgula ou ponto e vírgula).

Exemplos:

“Pela amanhã bebi o café enjoativo, comi um pedaço de pão sem manteiga.” (Graciliano Ramos)

Uma vertigem escureceu-lhe a vista; seus ouvidos cessaram de ouvir; seu pensamento adormeceu...” (Monteiro Lobato)

Conforme a ausência ou presença do conectivo, classificam-se, pois, as orações coordenadas em assindéticas ou sindéticas, respectivamente.

Exemplos:

“Papai lia jornais, mamãe cerzia meias.” (Carlos Drummond de Andrade)
(coordenada assindética – ausência de conectivo)

“Havia uma galinha, mas não havia ninho.” (Machado de Assis)
(coordenada sindética – presença de conectivo / conjunção coordenativa “mas”)

Por sua vez, as orações coordenadas sindéticas subdividem-se em cinco grupos, classificadas, de acordo com a conjunção que as introduz, em: aditivas, adversativas, alternativas, conclusivas, explicativas.

Coordenada sindética aditiva – aquela que estabelece uma relação de adição, de soma. As principais são: e, nem, mas também, mas ainda,...

“A menina largou disfarçadamente os talheres e sumiu.” (Monteiro Lobato)
Não só estuda, mas também trabalha. (ou seja: estuda e trabalha)
“Eles não quiseram saltar o abismo, nem parecia uma boa ideia”.
( nem: para adição de orações com valor negativo)

Coordenada sindética adversativa – aquela que estabelece uma relação de contradição, de adversidade, de oposição. As principais são: mas, porém, todavia, contudo, entretanto,...

“É apenas um sino, mas é de ouro.” (Fernando Sabino)
Trabalhei bem, porém fui rejeitado.

Coordenada sindética alternativa – aquela que estabelece uma relação de alternância. Alternância é uma relação tal que a opção por um implica a recusa do outro. As principais são: ou... ou, ora... ora, já... já, quer... quer, seja... seja,...

“Decífra-me ou devoro-te.” ( Machado de Assis)
Ora ajeitava o cabelo, ora arrumava a gola do casaco.

Coordenada sindética conclusiva – aquela que estabelece uma relação de conclusão. Conclusão é o ato de explicitar um dado pressuposto num dado anterior. As principais são: logo, portanto, pois, então, ...

“Penso, logo existo.” (Descartes)
Analisei o material, portanto posso falar sobre ele.

Coordenada sindética explicativa – aquela que estabelece uma relação de explicação. Explicação, aqui, deve ser entendida como confirmação do que se disse na oração anterior. As principais são: pois, porque, que, ...

“Sai de baixo, que eu sou professor.” (Chico Buarque, Ruy Guerra)
Dei-lhe um presente, pois era seu aniversário.

Oração coordenada reduzida

A oração coordenada aditiva pode apresentar-se reduzida, com o verbo flexionado no gerúndio. Caracteriza-se por trazer a sequência do acontecimento anterior.

“Meu pai se abaixou, lavando as mãos na água clara.” (Orígenes Lessa)
( e lavou as mãos na água clara)



A polissemia conjuntiva e a oração coordenada

• A conjunção pois pode caracterizar as seguintes orações:
a) conclusiva – não introduz a oração, aparece entre vírgulas ou separada da oração por uma vírgula:

O homem está doente; devemos, pois, visitá-lo.

b) explicativa – introduz a oração; pode ser substituído pelas conjunções explicativas porque e que:

“Não ouças mais, pois és juiz de direito.” (Camões)
(porque és juiz de direito)



• A conjunção e (aditiva) pode assumir valor adversativo:

“Chamei vários nomes e nenhum teve sentido.” (Orígenes Lessa)
(mas nenhum teve sentido)

• A conjunção mas (adversativa) pode aparecer com valor aditivo:
Era um homem trabalhador, mas principalmente honesto.
(e principalmente honesto)

Oração intercalada ou oração interferente

É aquela, sintaticamente independente, que se interpõe a outra a título de esclarecimento, ressalva, advertência, opinião ( vem isolada por meio de vírgulas, travessões ou parênteses).

“Note-se – e este ponto deve ser tirado à luz, – note-se que os dois gêmeos continuavam a ser parecidos...” (Machado de Assis)

“Acredito também (e isso aconteceu a muitos) que o choque de novembro tenha produzido no seu espírito uma descarga.” (Cyro dos Anjos)


Exercícios

1) Transforme o período abaixo em um período composto por coordenação, sendo a primeira oração assindética e a segunda sindética adversativa:

“embora achasse graça na birutice de Pio, (Zanine) acabou saturado.”

2) Classifique as orações destacadas, de acordo com o código abaixo:
A) coordenada sindética aditiva;
B) coordenada sindética adversativa;
C) coordenada sindética explicativa;
D)coordenada sindética conclusiva;
E) coordenada assindética

1 ( ) “ De outras ovelhas cuidarei, que não de vós.” ( Garrett)
2 ( ) “José entendeu os testes, portanto pode fazer as provas.”
3 ( ) “ Você não pode desanimar, pois, afinal de contas, tudo anda muito bem.”


3) Assinale a sequência de conjunções que estabelecem, entre as orações de cada item, uma correta relação de sentido.

1 - Correu demais, __________ caiu.
2 - Dormiu mal, _________os sonhos não o deixaram em paz.
3 - A matéria perece, __________ a alma é imortal.
4 - Leu o livro, ______ é capaz de descrever as personagens com detalhes.
5 - Guarde seus pertences, ________podem servir mais tarde.

a) porque, todavia, portanto, logo, entretanto.
b) por isso, porque, mas, portanto, que
c) logo, porém, pois, porque, mas
d) porém, pois, logo, todavia, porque
e) entretanto, que, porque, pois, portanto

4) Divida os períodos seguintes em orações e classifique-as.

a) “A canoa deslizava brandamente, entrava na boca do rio Canumã e despertava as sardinhas meio adormecidas entre as águas, nenhum pássaro cantava, as vozes noturnas da floresta haviam-se calado, mas nós estávamos alerta.” (Inglês de Sousa)

b) Luciana tira sempre boas notas, porém estuda muito pouco, logo é muito inteligente ou se serve de meios ilícitos.

5) Classifique as orações coordenadas abaixo:

a) “Ele não mandava, senão estaria me obedecendo.” (Clarice Lispector)
b) Vestiu-se rapidamente, saindo a seguir.
c) Todos já o avisaram; então, não fale mais nada.
c) “... quis, mas não pôde atender a dois chamados, pois o coração e as pernas não ajudavam.” (José Geraldo Vieira)
d) “Estendi os braços, procurando agarrar alguma coisa.” (Érico Veríssimo)
e) “O tempo não para no porto, não apita na curva, não espera ninguém.”
f) “Desta vez, disse ele, vais para a Europa.” (Machado de Assis)

6) Em “ A eleição, no entanto, só passou a ser secreta mais de dois séculos depois...” a expressão destacada no entanto pode ser substituída, sem alteração de sentido, por:
a) enquanto
b)embora
c)todavia
d)logo
e)conquanto

7)Analise o trecho abaixo.

“João, Francisco, Antônio desde pequenos vêm sendo construtivos: enfrentam as maiores dificuldades, ajudam os pais, amparam os irmãos, realizam breves alegrias entre mil sombras.”

Do ponto de vista da construção sintática, é correto afirmar que esse período é composto por:
a) subordinação, apresentando três orações.
b) coordenação, apresentando quatro orações.
c) coordenação, apresentando cinco orações.
d) subordinação, apresentando quatro orações.
e) coordenação e subordinação, apresentando mais de cinco orações.

8) Em relação a “ Eles venceram e o sinal está fechado para nós, que somos jovens.” (Belchior), é correto afirmar:
a) é um período composto por coordenação, em que a 3.ª oração é sindética.
b) é um período composto só por coordenação
c) é um período composto somente por orações assindéticas.
d) é um período composto por coordenação e subordinação, em que a 3.ª oração é subordinada.
e) a segunda oração é subordinada à primeira.

9) “Podemos falar qualquer coisa: estou absolutamente calmo.”
Os dois pontos do período acima poderiam ser substituídos pela conjunção:
a) e
b) portanto
c) logo
d) pois
e) mas

10) Leia o trecho de uma letra de música de Chico Buarque

Carnaval, desengano
Deixei a dor em casa me esperando
E brinquei e gritei e fui vestido de rei
Quarta-feira sempre desce o pano

Carnaval, desengano
Essa morena me deixou sonhando
Mão na mão, pé no chão
E hoje nem lembra não
Quarta-feira sempre desce o pano
[...]

Releia o terceiro verso da canção.
a) Esse verso é formado por três orações coordenadas pela conjunção e. Que relação existe entre essas orações?
b) Que sentido a repetição da conjunção acrescenta ao poema?






Um comentário: